domingo, 6 de maio de 2012

Como manter a casa arrumada?














Como manter a casa arrumada?(T.O)


Você sente dores e cansaço excessivo após fazer a faxina semanal?Ou deixa de sair e de fazer atividades de lazer para arrumar casa?Por causa do perfeccionismo e, nunca se sente satisfeita com a organização. Ou você se acostumou a deixar a casa bagunçada e isso passou a ser normal!Você pode pedir auxílio a um Terapeuta Ocupacional. Provavelmente você não está trabalhando com a postura corporal correta, ou não esta se organizando para fazer as suas tarefas diárias. Conservar a casa limpa e em ordem é necessário e, ajuda a se organizar no dia-a-dia. Esse espaço doméstico interfere na vida das pessoas mais do que elas imaginam, uma vez que nas suas atitudes o ser humano sofre influências do meio em que vive em suas decisões, em suas diversas culturas e suas ações nesse contexto resultam da junção destes vários fatores. Contudo, arrumar cansa e pode, até mesmo, causar dores e, tomar todo o seu tempo. Ao realizar as atividades do dia-a-dia, há gasta de energia articular, que tem a ver com esforço físico. No entanto, se as atividades forem praticadas de forma correta e, controlar o tempo da arrumação pode ser a chave para administrar a vida para quem trabalha fora, tem filhos e cuida das necessidades domésticas vai sobrar disposição para fazer outras atividades significativas. E homens e mulheres vão ficar sem dor na execução dessas atividades domésticas.

Muitos objetos e atividades trazem lembranças da infância o de acontecimentos significativos no ambiente familiar. Um tapete feito pela avó pode trazer lembranças agradáveis de bons momentos vividos ou um jogo de  cartas com o vovô.Contudo, se as pessoas fossem  guardar somente o tapete!Acontece que as pessoas guardam uma infinidade de objetos que acabam ocupando espaço na casa. A cadeira do avô, o quadro da mãe, as roupas do pai e uma infinidade de roupas e calçados que as pessoas não usam mais. É importante as pessoas praticarem o desapego e, doar objetos que não utilizam mais para as pessoas que mais precisam. E não ficarem guardando um tapete ou outro utensílio velho e inútil. Pois, a recordação e o sentimento que pessoa tem sobre aquele objeto tem um valor sentimental, todavia ela não precisa guardar mais aquele objeto para se lembrar.

Entretanto, quando as crianças criam num ambiente desorganizado ou os adolescentes não cooperam nas atividades do cotidiano se desorganizam na vida. Esses adolescentes acostumam achar a desorganização super normal e até veem graça e contam para os amigos! Eles acostumam com a bagunça e passam a gostar dela. Contudo, o seu quarto não é a única área da sua vida que está bagunçada!

Acontece que eles nunca se organizam e nunca acordam, nem dormem, nem chegam aos lugares na hora certa! Nem sabem como trabalhar, por que são desorganizados no trabalho e, quando vão numa entrevista de emprego ficam procurando as roupas mascadas no chão e, não encontram o currículo, por que não estão no lugar certo! Não conseguem passar num concurso por que não conseguem organizar os horários de estudo. Depois, correm para cama e tiram tudo (cadernos, mochila, roupas, meias) o que está em cima dela e colocam em qualquer lugar aumentando a bagunça do quarto. E o que eles fazem? As pessoas veem ele como desleixado e preguiçoso e, futuramente ele ira querer que a sua esposa faça todas tarefas diárias.Afinal no seu entendimento arrumar a casa é coisa de mulher.E isso pode até ser o motivo do terminar do seu casamento!

Deste modo, é importante ressaltar, por exemplo, que os pais não devem arrumar o ambiente doméstico de seus filhos e, esperar que eles mantenham o ambiente limpo. As tarefas devem se divididas na casa e, as crianças de acordo com a sua idade vão gradativamente aos poucos sendo incumbidas por determinadas atividades e, aprendem e, gostam de ser organizadas.

 Deste modo, as interações nas atividades domésticas são fundamentais para o processo de inserção da criança e do adolescente no mundo, independe do seu sexo. Possibilitando a atividade doméstica ser uma via de transmissão de valores e, expressão de sentimentos de reciprocidade e, responsabilidade entre a família. São as atividades e questões rotineiras que compõem os acontecimentos diários da vida dos indivíduos. E é este cotidiano, ou seja, as atividades que compõe esse cotidiano que configuram como o principal campo de estudo e especificidade do Terapeuta Ocupacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário